top of page
  • Foto do escritorAdmin

Organograma Funcional: O que é e Passo a Passo para Fazer um na Sua Clínica


10 Estratégias Eficazes para Prospecção e Captação de Pacientes em Clínicas Estéticas

Organograma Funcional: O que é e Passo a Passo para Fazer um na Sua Clínica


O organograma funcional é uma ferramenta essencial para a gestão eficiente de qualquer clínica. Ele facilita a visualização das funções, responsabilidades e relações hierárquicas dentro da organização. Implementar um organograma funcional pode melhorar a comunicação, fluxo de trabalho e produtividade na sua clínica. A seguir, apresentamos um guia passo a passo para criar um organograma funcional na sua clínica.


O que é um Organograma Funcional?


Um organograma funcional é uma representação gráfica da estrutura de uma organização, mostrando como as diferentes funções e departamentos estão relacionados. Ele destaca as responsabilidades e as linhas de autoridade dentro da clínica, permitindo uma visão clara de quem faz o quê e como as tarefas são delegadas.


Benefícios de um Organograma Funcional


  • Melhora a comunicação: Facilita a compreensão de quem é responsável por cada tarefa.

  • Clareza nas responsabilidades: Define claramente as funções e responsabilidades de cada membro da equipe.

  • Otimiza processos: Ajuda a identificar redundâncias e áreas que precisam de melhoria.

  • Apoia a tomada de decisões: Proporciona uma visão clara da estrutura organizacional, auxiliando na tomada de decisões estratégicas.


Passo a Passo para Fazer um Organograma Funcional na Sua Clínica


1. Identifique as Funções e Responsabilidades

O primeiro passo é listar todas as funções e responsabilidades dentro da clínica. Pense em todas as áreas, desde a administração até o atendimento ao paciente, passando por setores como financeiro, marketing, e suporte técnico.


2. Defina a Estrutura Hierárquica

Estabeleça a hierarquia dentro da clínica, identificando quem se reporta a quem. Isso inclui definir os níveis de gestão, como diretores, gerentes e supervisores, e os funcionários que se reportam diretamente a eles.


3. Desenhe o Esboço do Organograma

Com a lista de funções e a hierarquia definida, comece a desenhar o esboço do organograma. Você pode usar ferramentas online como Microsoft Visio, Lucidchart ou até mesmo o PowerPoint para criar um design inicial. Comece pelo topo com os cargos de liderança e vá descendo até os níveis operacionais.


4. Distribua as Funções nos Departamentos

Organize as funções dentro de seus respectivos departamentos. Por exemplo, todos os funcionários relacionados ao atendimento ao paciente devem estar agrupados sob o departamento de atendimento ao cliente. Faça o mesmo para os setores de administração, finanças, marketing, e outros.


5. Revise e Ajuste

Após desenhar o esboço, revise-o com os líderes e membros da equipe para garantir que todas as funções e relações hierárquicas estejam corretas. Faça os ajustes necessários para refletir com precisão a estrutura da clínica.


6. Comunique a Estrutura

Com o organograma finalizado, é hora de comunicar a nova estrutura para toda a equipe. Explique como o organograma funcionará e os benefícios que ele trará para a clínica. Certifique-se de que todos entendam suas funções e responsabilidades.

7. Atualize Regularmente

Um organograma funcional deve ser um documento dinâmico, atualizado regularmente para refletir mudanças na estrutura da clínica, novas contratações, promoções ou mudanças de funções.



 

Exemplo de Organograma para um Pequeno Hospital


Direção Geral

Diretor Geral

  • Responsável pela administração geral e pela tomada de decisões estratégicas do hospital.


Administração

Gerente Administrativo

  • Financeiro: Controlador Financeiro

  • Recursos Humanos: Gerente de RH

  • Suporte Técnico: Coordenador de TI


Médico

Diretor Médico

  • Coordenador de Especialidades Médicas

  • Cardiologia: Chefe de Cardiologia

  • Pediatria: Chefe de Pediatria

  • Ortopedia: Chefe de Ortopedia

  • Dermatologia: Chefe de Dermatologia


Enfermagem

Diretor de Enfermagem

  • Enfermeiro Chefe

  • Unidade de Internação: Enfermeiro Supervisor

  • Unidade de Terapia Intensiva (UTI): Enfermeiro Supervisor

  • Pronto-Socorro: Enfermeiro Supervisor


Serviços de Apoio

Gerente de Serviços de Apoio

  • Farmácia: Farmacêutico Responsável

  • Laboratório: Coordenador de Laboratório

  • Radiologia: Coordenador de Radiologia

  • Nutrição: Nutricionista Chefe


Marketing e Relacionamento com Pacientes

Gerente de Marketing

  • Atendimento ao Cliente: Supervisor de Atendimento

  • Comunicação: Coordenador de Comunicação



 

Visualização do Organograma





Descrição das Funções


Direção Geral

Diretor Geral: Lidera o hospital, define as direções estratégicas e garante o cumprimento das metas organizacionais.


Administração

Gerente Administrativo: Supervisiona os departamentos financeiros, de recursos humanos e de suporte técnico, assegurando que todos os aspectos administrativos do hospital funcionem eficientemente.

Controlador Financeiro: Gerencia os recursos financeiros, orçamentos e relatórios financeiros do hospital.

Gerente de RH: Responsável pela contratação, treinamento e bem-estar dos funcionários.

Coordenador de TI: Mantém a infraestrutura tecnológica e garante que todos os sistemas operem sem interrupções.


Médico

Diretor Médico: Supervisiona todos os aspectos clínicos e médicos do hospital.

Coordenador de Especialidades Médicas: Supervisiona os chefes das diferentes especialidades médicas.

Chefes de Especialidades (Cardiologia, Pediatria, Ortopedia, Dermatologia): Gerenciam as respectivas áreas médicas, garantindo alta qualidade nos serviços prestados.


Enfermagem

Diretor de Enfermagem: Supervisiona todas as atividades de enfermagem no hospital.

Enfermeiro Chefe: Coordena as operações diárias dos departamentos de enfermagem.

Supervisores de Enfermagem (Unidade de Internação, UTI, Pronto-Socorro): Supervisionam os enfermeiros em suas respectivas áreas, assegurando o cuidado adequado aos pacientes.


Serviços de Apoio

Gerente de Serviços de Apoio: Supervisiona os serviços de apoio, incluindo farmácia, laboratório, radiologia e nutrição.

Farmacêutico Responsável: Gerencia a farmácia do hospital, garantindo a disponibilidade de medicamentos.

Coordenador de Laboratório: Supervisiona as operações do laboratório, garantindo a precisão dos testes e análises.

Coordenador de Radiologia: Supervisiona os serviços de radiologia, incluindo raios-X, tomografias e ressonâncias magnéticas.

Nutricionista Chefe: Planeja e supervisiona a alimentação dos pacientes.


Marketing e Relacionamento com Pacientes

Gerente de Marketing: Desenvolve e implementa estratégias de marketing para promover o hospital.

Supervisor de Atendimento ao Cliente: Garante que os pacientes e seus familiares recebam um atendimento de qualidade.

Coordenador de Comunicação: Gerencia as comunicações internas e externas do hospital.


Implementar um organograma funcional como este pode ajudar a sua clínica a alcançar uma gestão mais eficiente e transparente, melhorando a produtividade e a satisfação dos pacientes e colaboradores.


Conclusão


A criação de um organograma funcional é uma prática que pode trazer inúmeros benefícios para a sua clínica, desde a melhoria da comunicação interna até a otimização dos processos de trabalho. Seguindo este guia passo a passo, você estará no caminho certo para implementar uma estrutura organizacional clara e eficiente, contribuindo para o sucesso e crescimento sustentável da sua clínica.

Implementar e manter um organograma funcional atualizado é um investimento que certamente se traduzirá em melhor organização e desempenho da sua equipe.



Para mais informações sobre nosso trabalho e como podemos ajudar sua clínica ou consultório, entre em contato!



Senior Consultoria em Gestão e Marketing

Referência em gestão de empresas do setor de saúde

+55 11 3254-7451



bottom of page