top of page
  • Foto do escritorAdmin

10 passos para contratar funcionários, médicos ou dentistas na sua clínica ou consultório



10 passos para contratar funcionários, médicos ou dentistas na sua clínica ou consultório
10 passos para contratar funcionários, médicos ou dentistas na sua clínica ou consultório

Encontrar bons funcionários "prontos" no mercado de trabalho não é uma tarefa fácil.


É fato que no Brasil a taxa de desemprego continua alta, mas também é fato que muitos profissionais à disposição no mercado estão totalmente despreparados para assumir um posto de trabalho.


Essa é uma conta que toda a sociedade brasileira acaba pagando, já que o desemprego leva a uma queda do poder de compra das pessoas, prejudicando diretamente a produção e a geração de renda de um país.


Nós todos, de uma forma ou de outra, precisamos atuar com diligência sobre o problema.


Nesse artigo queremos ajudar você dono de uma clínica médica ou odontológica a fazer um processo correto de seleção e atração de novos colaboradores para sua empresa, sejam eles funcionários como secretárias e auxiliares, como médicos ou dentistas.


Como contratar pessoas de forma correta para a sua clínica?


Seja a contratação de uma recepcionista, ou mesmo, na seleção de um colega de profissão (médico, dentista, etc.) que irá compor os quadros da clínica, é fundamental entender que é preciso seguir um processo de contratação de funcionários.


Veja abaixo um processo de 10 passos que orientamos nossos clientes a seguirem, de forma a tornar o processo de seleção de funcionários mais assertivos na sua clínica.


Processo de contratação de equipe para clínicas


Assim como um breve algoritmo, o processo de contratação de equipe funciona como um roteiro ou script de fases e etapas que você sócio ou gestor de uma clínica deve seguir para acertar na contratação de novos funcionários. Vamos ver resumidamente cada etapa a seguir.


01 - Defina o cargo


Antes de pensar em fazer um anúncio de uma vaga, pense em quais os requisitos para essa vaga.


Liste todas as atividades objetivas que uma pessoa que ocupará o cargo em aberto deverá executar. Coloque-as em um documento ou planilha.


Pense na descrição do cargo como um "contrato de trabalho" entre você e o futuro profissional que ocupará o cargo.


Cuidado com as ambiguidades e também com a propensão em acreditar que todo mundo entende que certas características esperadas da função são "obvias demais" para serem listadas.



02 - Defina o nível do profissional que deverá preencher o cargo


Trata-se de definir se o cargo em aberto exige uma pessoa com alto grau de vivência e experiência no desenvolvimento das funções do cargo, ou não.


Resumindo, o cargo deverá ser preenchido por um estagiário, por uma pessoa de nível pleno ou por alguém mais senior?



03 - Defina a remunercação e a forma de contratação do profissional


Nunca contrate uma pessoa para sua clínica sem saber exatamente qual o valor que tem disponível para pagar.


Faça pesquisa na internet ou em clínicas de amigos e colegas para saber quanto é pago em média para o cargo em aberto, mas sempre basei-se na sua realidade


Defina também se a pessoa vai ser contratada por CLT ou via pessoa jurídica.


Tenha especial atenção na contratação de médicos ou dentistas, dando sempre preferência para contratação destes como pessoa jurídica (advogado é fundamental para ajudar nesse etapa).


04 - Publique a vaga


Divulgue a vaga entre amigos, sites de recrutamento e seleção, portais de RH, associações de classe, listas de WhastApp e qualquer outro local pertinente ao seu setor de atuação.


Direcione os candidatos para uma página no seu site onde deverá ser preenchido um formulário de cadastro, ou peça que enviem um email para um endereço específico com CV em anexo.


05 - Filtre os candidatos


Crie os critérios que você deve utilizar na análise dos candidatos, colocando um peso específico para cada critério, de acordo com a relevância que ele tem para a vaga em aberto.


Seus critérios podem ser objetivos e também subjetivos. São critérios objetivos a formação educacional, o número de anos de experiência na função, o certificado de certo conhecimento, etc.


Por exemplo, o critério formação em odontologia, especialização em ortodontia é mandatório para a vaga. Se abrir um CV relacionado a este cargo e este critério não for preenchido, o candidato deve ser descartado imediatamente.


Já os critérios subjetivos são aqueles que você consegue deduzir da leitura do curriculum do candidato, como, por exemplo, o tempo de permanência do candidato em cada emprego anterior, ou o tempo que ele está desempregado.


05 - Reduza a lista de candidatos


Escolha do total de candidatos que recebem aqueles 3 a 5 que obtiveram as melhores notas na sua avaliação de critérios objetivos e subjetivos.


Eventualmente, se houverem muitos candidatos com a mesma nota, faça um corte para no máximo de 5 a 7 candidatos inicialmente.


Entenda que muitas vezes você não vai conseguir fechar a vaga na primeira rodada, por isso, não se apresse em conversar com todo mundo a príncipio.


06 - Agende entrevistas online


A primeira entrevista pode ser online utilizando alguma ferramenta como o Zoom ou Google Meets.


Essa entrevista inicial serve para validar as informações passadas pelos candidatos no CV e também, para ver o grau de empatia de cada candidato.


Considere aspectos subjetivos aqui como desenvoltura, firmeza nas respostas e pontualidade.


Descarte aqueles que não apresentem uma boa imagem pessoal (não estamos falando de beleza), que não tem simpatia ou que não sabem se comunicar corretamente, afinal o seu negócio é formado de pessoas que atendem outras pessoas.


07 - Marque entrevistas pessoais


São poucas as situações em que você deve dispensar reuniões de avaliação presenciais.


Claro, durante a pandemia esse contato deveria ser evitado. Hoje em dia, entretanto, vale a pena chamar 3 ou 4 candidatos que se destacaram na entrevista online para um bate papo pessoal.


O objetivo aqui é conhecer o candidato mais intimamente, ver como ela se comporta "cara a cara", verificar sua apresetação pessoal e excluir aqueles que não corresponderem as expectativas ou não se apresentarem da forma esperada.



08 - Escolha o melhor candidato


A avaliação do melhor candidato sempre tem um grau de subjetividade, mas se você seguiu esse roteiro, suas chances de contratar um bom candidato a vaga em aberto na sua clínica aumentam muito.


Escolha o melhor candidato levando em consideração os parâmetros de análise de currículo, entrevista online e entrevista pessoal.


Marque data e hora para o candidato começar. Coloque o candidato em contato com sua contabilidade para regularização da função.


Se a função for CLT vale a pena seguir todas as orientações da sua contabilidade e garantir que nenhuma ação prêvia que garanta a segurança das partes fique de fora.


Não contrate pessoas "de boca" ou faça "testes" sem uma formalização .Acredite, mesmo com tanta burocria no nosso país, vale a pena fazer tudo de forma organizada.


Se está contratando uma pessoa que vai trabalhar como pessoa jurídica, atente-se para a busca de uma orientação de um profissional de direito.


Acredite, fica muito mais barato pagar um bom advogado antes do parceiro iniciar do que depois, quando for gerado algum passivo trabalhista.


Médicos e dentistas podem ser contratados por várias modalidades: Comissão, salário fixo + bonificação por metas, CLT, diária, por procedimento.


Seja qual for a forma definida, faça um bom contrato com o auxilio de um advogado trabalhista, coloque tudo de forma clara, de forma a minimizar riscos, já que eliminar os riscos de ações trabalhistas é quase impossível.


Não começe uma relação de trabalho e profissional sem fazer o que é o correto. Acredite, temos vivência (25 anos e crescendo) no mercado de saúde e já testemunhamos muitos problemas relacionados a funcionários em desvio de função, bem como clíncas sendo levadas à justiça (e perdendo) por irregularidades na contratação de funcionários e colegas de profissão (médicos e dentistas).



10 - Faça um onboarding do novo funcionário bem feito


Não faça com a maioria das clínicas que traz uma nova pessoa para equipe e não tem um plano de ação para essa pessoa.


Muitos cometem o engano de "largar" o novo funcionários sobre os "cuidados" de um antigo funcionário, muitas vezes aquele que está sainda da clínica.


Isso é perigoso, pois o novo funcionário pode ter sua visão "contaminada" pelo atual funcionário, ou ainda pior, aprender na "marra" como ter que fazer cada atividade.


Cuide de fazer um bom onboarding de novos funcionários criando um script semanal do que ele deve fazer e acompanhe a evolução.


Receba o funcionário na primeira semana com um plano claro do roteiro do que ele(a) deve fazer.


Isso é muito importante, pois o tom que você der na primeira semana será o que vai determinar o comportamento futuro do funcionário.


Se você tem manual operacional da clínica, entregue ao novo funcionário a sesão que tem a ver com o seu cargo.


Faça uma breve reunião de apresentação do novo funcionário para a equipe e deixe claro qual o papel dele na equipe.


Semanalmente, no primeiro mês, faça uma reunião de 30 minutos com o novo funcionário e pegue sua percepção, ouça e discuta o que ele está identificando de bom e de ruim na sua clínica.


Se você acha tudo isso muito burocrático ou soa como "algo de empresa grande", reveja seus conceitos. Uma clínica mesmo que pequena, é uma empresa e se você não começar a trata-lá dessa forma, rapidamente vai estar fora do mercado.


Dicas bônus


Ainda sobre o tema de contratação de colaboradores para sua clínica orientamos o seguinte:


  • Sempre que possível busque ajuda de uma consultoria em RH ou empresa especializada em recrutamento e seleção de colaboradores.

  • Defina as caracteriscas pessoais, habilidades e atitudes que a pessoa que vai ocupar o cargo precisa ter.

  • Deixe claro na descrição da vaga o título de cargo, as funções, os requisitos, a formação de contratação e o salário com benefícios.

  • Você vai receber muitos currículos que se optar por fazer o processo de recrutamento sozinho. Prepare os critérios de avaliação antes da leitura de cada CV. Isso vai agilizar o seu processo de avaliação.

  • Não terceirize o processo final de escolha de candidatos, especialmente se essa pessoa vai ocupar uma posição estratégica na sua clínica.

  • Não tem problema nenhum receber indicações de familiares, amigos, etc. Apenas não abra mão de aplicar os mesmos critérios utilizados na avaliação dos curriculos e manter o processo em andamento.


Se você gostou desse artigo considere seguir nosso blog que é periodicamente atualizado com dicas sobre gestão, marketing, finanças e vendas para clínicas médicas e odontológicas.


Caso queira uma consultoria personalizada entre em contato conosco!




Senior Consulting

Gestão para clínicas

+55 (11) 3254-7451



bottom of page